Do ecrã para a realidade: tecnologias de filmes que ganharam vida

Prever o futuro? Trazer inovação? Ou meras coincidências? Há muito que a tecnologias inspira vários filmes e vice-versa. Em semana de entrega de Óscares falamos de tecnologias de filmes que saltaram do grande ecrã para a vida real.

1. Carros autónomos

“Desafio Total” (1990) trouxe-nos o futuro com táxis sem condutores, onde robôs com cara de boneco fazem a vez de taxista apenas falando com os passageiros. Assim os automóveis seguem sem se tocar em volante ou pedais, enquanto “Johny Cab” faz conversa.

Fora os robôs, estes táxis são iguais aos carros autónomos de que ouvimos falar nos últimos anos. A marca Waymo é uma das produtoras mais conhecidas destes veículos, utilizando-os também para fazer entregas de encomendas. Também a Tesla tem uma série de tecnologias para automatizar a condução, além de propor túneis próprios para estes veículos circularem e escaparem ao trânsito.

2. Casas inteligentes

“Uma Casa dos Diabos” (1999) é literalmente uma comédia sobre uma casa inteligente. Muitas das tecnologias do filme existem hoje na vida real, com exceção do sistema virtual que se apaixona pelo nosso pai.

A assistência virtual é permitida pelo desenvolvimento de Inteligência Artificial, que executa várias tarefas em pequenos aparelhos ou mecanismos de maior dimensão num determinado espaço.

Como mostrou o sistema de IA Google, fazer uma chamada, pesquisar um restaurante, desligar as luzes da sala ou baixar estores são algumas das ações hoje possíveis, desenvolvida e comercializada por várias gigantes tecnológicas.

3. Hover boards e atacadores automáticos

A trilogia de “Regresso ao Futuro” (1985-1990) mostrou-nos várias tecnologias curiosas. Quem é que se esquece da famosa máquina do tempo DeLorean?

Não viajamos no tempo, mas temos hover boards. Na realidade estas pranchas não flutuam como no filme, mas servem o propósito ao deslocarem-se sem esforço humano. Com recurso a baterias, basta inclinar o corpo para direcionar esta espécie de skate, que até consegue fazer subidas íngremes.

As sapatilhas que a personagem de Marty usa não têm atacadores, facilitando a vida de quem as calça. A Nike sabe o jeito que isso dá e após dez anos de pesquisa lançou finalmente a HyperAdapt, uma tecnologia baseada no filme que traz atacadores automáticos. A promessa é a de que o sapato se adapta ao formato do pé, apertando no ponto ideal e mantendo o conforto. Depois há todo um sistema de luzes nos ténis para nos avisar que o sapato está a ser ajustado e que não devemos interferir.

4. Cartazes luminosos

Já estamos habituados a ver as publicidades gigantes que fazem de cidades como Nova Iorque um lugar que nunca dorme. Mas estes cartazes luminosos apareceram cedo no filme “Blade Runner: Perigo Iminente” (1982), iluminando a cidade futurista onde se desenrola a história.

Hoje vemos estes cartazes luminosos em grandes cidades, ao longo de fachadas de prédios ou à entrada de lojas. Repletos de publicidade e animações para quem passa, é impossível não reparar neles.

5. Chamadas de vídeo, tablets e assistentes virtuais

Há quem sinta que “2001: Odisseia no Espaço” (1968) previu o futuro, tanto por alguns acontecimentos que se vieram a concretizar como por tecnologias do filme que passaram para a realidade.

O super computador Hal-9000 era o vilão no filme de Stanley Kubrick e controlava uma nave espacial inteira. Através de comandos de voz, o computador desencadeava ações pedidas pela tripulação – mas também lhe desobedecia. Hoje esta tecnologia passa do filme para a realidade através de assistentes virtuais com recurso a IA, mas felizmente ainda não têm vontade própria para nos trancar no WC de casa.

Os tablets e iPads são já objetos comuns do nosso dia a dia, mas os primeiros modelos só surgiram mais de vinte anos depois da aparição neste filme. Aqui eram utilizados para comunicar com o sistema operador da nave e supervisiona-la.

Destacamos ainda as chamadas de vídeo, hoje feitas com bastante facilidade em diversos softwares. No entanto Kubrick criou-as nos anos 60 com uma sequência de conversa em vídeo neste filme, um bocado cómica à luz da inovação que conhecemos hoje.

Alguns destes filmes foram nomeados para vários prémios e conquistaram o Óscar na categoria de Efeitos Especiais, nos anos em que concorreram. É o caso de “2001: Odisseia no Espaço” ou “Regresso ao Futuro II” e não é de admirar, quando vemos hoje que trouxeram inovação para a vida real.

Vamos ficar atentos aos Óscares 2020 para descobrir se algumas das tecnologias de filmes nomeados, no futuro, se concretizam também.


Joana Cidades

Joana Cidades

Brand and Marketing Manager

Yeah!

Your message was successful sent.

OK

Hey

We use cookies to offer you a better browsing experience, analyse site traffic, presonalize content, and serve targeted ads. Read how we use cookies and how you can control them in our “Cookie Settings”.
By using our site, you consent to our use of cookies.

> Cookie Settings

√ Accept Cookies