Onboarding remoto: o acolhimento de colaboradores em teletrabalho

O processo de onboarding de colaboradores tem um papel bastante importante nas organizações. Com os desafios lançados à comunicação e integração remotas, é necessário implementar uma boa estratégia para acolher novos profissionais e reforçar a cultura da empresa – física ou remotamente.

A relevância do onboarding

O processo de integração de talentos na organização pode ser complexo, a começar pela seleção e recrutamento de profissionais. No entanto, ao contrário do que se possa pensar, ele não termina com a assinatura do contrato do novo colaborador.

Há um trabalho muito relevante a fazer no onboarding de colaboradores, contando com a equipa de Recursos Humanos para agilizar o processo em colaboração com outras equipas.

Mais do que factos sobre a empresa, “os transmissores da mensagem têm de estar bem integrados na cultura da empresa”, diz Paula Peixoto, HR Director na Olisipo. Os responsáveis pelo processo são a cara da empresa, pelo que devem compreender e assumir a responsabilidade enquanto representantes da sua cultura de trabalho.

O processo de onboarding deve ser desenvolvido desde o momento em que o candidato é entrevistado para algum cargo na organização até aos primeiros tempos no novo desafio profissional. Além de contribuir para a boa integração do colaborador, defende-se a coerência da mensagem e da imagem a passar.

Por um lado, o desenvolvimento de um processo de Onboarding facilita a entrada do colaborador na organização, promove a convivência com a equipa e potencia bons resultados desde o início.

Por outro, traz proximidade à relação entre colaborador-organização ao mesmo tempo que lhe dá um sentido de pertença e de trabalho para um propósito comum. A cultura interna, a missão e a visão são dinamizadas desde o início no espírito de trabalho.

Como consequência, promove-se o seu bem estar, a satisfação com o projeto, os bons resultados e a permanência a longo prazo. Há uma situação de claro win-win para as partes envolvidas.

O onboarding remoto

Com a implementação do teletrabalho e gestão de equipas à distância, todo o processo de Onboarding enfrenta desafios acrescidos enquanto vê a sua relevância aumentar. 

Torna-se mais importante que nunca investir tempo, recursos humanos e materiais na integração de colaboradores cujo trabalho será desenvolvido remotamente. “As empresas têm de se adaptar, para que se possa passar a cultura virtualmente”, defende Paula.

Com os obstáculos impostos pela distância, é necessário repensar e reformular o modo como se integra o colaborador desde o primeiro momento. As ferramentas digitais podem e devem auxiliar o onboarding remoto para que a mensagem não se perca pela distância. Video calls para dar e pedir feedback, reuniões online para apresentar a equipa e eventos de team building digitais são alguns exemplos.

Sobretudo em momentos desafiantes como estes, Paula defende que esta adaptação da empresa “tem de ser uma preocupação, quase criar uma cultura virtual”. Só assim se consegue trabalhar no sentido de união das equipas e integrar de forma completa o colaborador, reforçando a missão conjunta de todos.

Planear a integração

Para isso, tanto a equipa que vai acolher os novos profissionais como as áreas de gestão da empresa devem estar alinhadas no trabalho a fazer. Se é importante que os colaboradores compreendam o seu projeto e estabeleçam uma boa relação com a equipa, é também de extrema relevância conhecerem mais sobre a empresa e estarem alinhados com a cultura, valores e missão defendidos.

A equipa de Recursos Humanos deverá promover esta prática de onboarding remoto, convidando os novos colaboradores e as equipas já existentes a tomar parte do processo. Isso pode passar por:

  • criar diferentes momentos de interação com as equipas à entrada
  • calendarizar calls para apresentar a empresa, a sua missão e a sua história
  • promover iniciativas que vão ao encontro dessa missão e reforcem o sentido de pertença
  • pedir feedback aos novos colaboradores e suas chefias nas primeiras semanas no projeto

É importante tratar o onboarding como um processo de grande relevância se queremos contribuir para a permanência a longo prazo do talento. O momento de entrada na organização é crucial para a boa integração no projeto e identificação com a missão comum a todos os colaboradores. 

No caso do trabalho remoto, as empresas devem preocupar-se com a adaptação a uma “verdadeira cultura digital”, como refere Paula, aproveitando para criar desde cedo uma dinâmica de abertura e partilha e criando um elemento diferenciador face à concorrência.

Joana Cidades

Joana Cidades

Content Manager

Yeah!

Your message was successful sent.

OK

Hey

We use cookies to offer you a better browsing experience, analyse site traffic, presonalize content, and serve targeted ads. Read how we use cookies and how you can control them in our “Cookie Settings”.
By using our site, you consent to our use of cookies.

> Cookie Settings

√ Accept Cookies